A espera - o que passou

Falar ou não falar – eis a questão?

A espera - Falar ou não falar - eis a questãoQue o grande escritor inglês William Shakespeare desculpe-me pela paródia, mas o grande dilema do cristão hoje é esse:

Falar ou não.

A palavra de Deus nos faz uma advertência em Tiago 3 quanto ao mal uso da língua

3:5 Assim também a língua é um pequeno membro, e se gaba de grandes coisas. Vede quão grande bosque um tão pequeno fogo incendeia.
3:6 A língua também é um fogo; sim, a língua, qual mundo de iniqüidade, colocada entre os nossos membros, contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, sendo por sua vez inflamada pelo inferno.
3:7 Pois toda espécie tanto de feras, como de aves, tanto de répteis como de animais do mar, se doma, e tem sido domada pelo gênero humano;
3:8 mas a língua, nenhum homem a pode domar. É um mal irrefreável; está cheia de peçonha mortal.
3:9 Com ela bendizemos ao Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus.
3:10 Da mesma boca procede bênção e maldição. Não convém, meus irmãos, que se faça assim.
3:11 Porventura a fonte deita da mesma abertura água doce e água amargosa?

O salmista também nos fala dela:

Salmo 55

21 A sua fala era macia como manteiga, mas no seu coração havia guerra; as suas palavras eram mais brandas do que o azeite, todavia eram espadas desembainhadas.

Também nos lembra qual é o fim dos que falam e dão ouvidos as palavras vãs:

Salmo 49

14 Como ovelhas são postos na sepultura; a morte é o seu pastor; eles descem diretamente para a cova, onde a sua formosura se consome; a sepultura é o lugar em que habitam.

Portanto usem vossas línguas para ir e fazer discípulos, ensinando o evangelho de Cristo a toda criatura, pois isso é o que deseja nosso Deus:

Mateus 28

19 Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;

Atos 13

47 porque assim nos ordenou o Senhor: Eu te pus para luz dos gentios, a fim de que sejas para salvação até os confins da terra.

Por fim “Falar ou não falar – eis a questão ?” – Quem Sabe ?

(“Artigo publicado originalmente em 25/08/2011”)